A caloria é um meio de quantificar a energia fornecida pelos alimentos. No Brasil, segundo o IBGE, seis a cada dez adultos têm excesso de peso, sendo que dois a cada dez adultos são obesos. Existem diversos motivos para isso, mas a principal delas é que estamos ingerindo mais calorias do que perdendo elas. Quer saber mais sobre as calorias, suas verdades e mitos? Leia mais sobre o assunto abaixo!

O que acontece quando nos alimentamos?

Os alimentos fornecem energia ao organismo, através do processo de digestão, sendo essa energia essencial para que as células realizem todas suas funções, como a síntese de proteínas e de outras substâncias. Essa energia pode ser utilizada imediatamente, se necessário, ou pode ser armazenada para ser usada em momentos de jejum, por exemplo. 

Entretanto, quando nos alimentamos em excesso, há um excesso de energia disponível em nosso organismo sendo então armazenada na forma de gordura, no tecido adiposo, ou como carboidratos, mais especificamente chamados de glicogênio, no fígado e músculos. Como resultado, há o ganho de peso corporal. 

 

E o que acontece se não nos alimentarmos?

Após algumas horas da última refeição, o suprimento de energia começa a diminuir e seu organismo precisa de mais abastecimento para continuar exercendo suas atividades. Com isso, seu corpo começa a utilizar o estoque de glicogênio, que está armazenado no fígado e nos músculos, e, durante este processo, ocorre uma rápida mobilização e excreção de água, o que impacta em uma rápida perda de peso inicial. Entretanto, essa quantidade de glicogênio armazenada proporciona energia por um curto período de tempo, por isso, depois o organismo começa a recorrer ao estoque de gordura. 

A gordura fornece mais energia do que o glicogênio, ao mesmo tempo, a quantidade de gordura armazenada é muito maior do que o estoque de glicogênio, o que leva a uma perda de peso bem mais lenta.

Além das reservas de glicogênio e gordura, o nosso organismo também realiza estocagem de proteínas. No entanto, a utilização das reservas de proteínas é apenas em períodos de jejum prolongado, mas quando são mobilizadas levam a perda de massa muscular, resultando em uma perda de peso acentuada

 

Teor Calórico

O teor calórico escrito na tabela nutricional do alimento é uma estimativa de quantas calorias o produto tem, ou seja, quanta energia você obteria se ingerir aquele alimento. Na prática, o organismo não contabiliza todo o teor calórico do alimento, já que uma parte é utilizada para realizar o próprio processo de digestão. 

 

Será que existe uma regra para saber quantas calorias é necessário queimar? 

E a resposta é que isso varia de acordo com seu metabolismo, pois conforme você vai perdendo peso, o seu metabolismo desacelera e o seu corpo começa a gastar menos energia. Essa adaptação do metabolismo é devido a um mecanismo de evolução, em que o organismo compreende o emagrecimento como um sinal de falta de energia, ou seja, como uma ameaça, então para sobreviver, as mitocôndrias ficam mais eficientes e começam a queimar menos calorias para produzir iguais quantidades de energia. Com o emagrecimento, o organismo também reage aumentando a produção de hormônios que estimulam o apetite, como a grelina.

Quer saber mais sobre a importância da rotulagem nutricional? Confira nosso texto clicando aqui. 

 

Como é calculado a caloria de um alimento?

Os padrões utilizados para os cálculos foram inicialmente criados no século 19, pelo químico Wilbur Atwater, que queimou vários alimentos com um maçarico e mediu a quantidade de energia que foi liberada. Com isso, deve-se multiplicar a quantidade de gramas de carboidratos por 4, a quantidade de gorduras por 9 e de proteínas por 4.

Gostaria de saber mais sobre como interpretar uma tabela nutricional? Confira nosso texto aqui.

 

Curiosidades calóricas 

Existem certos alimentos que possuem menos calorias, mas que podem provocar maior aumento de peso. A explicação para isso é que quanto mais firme for a parede celular do alimento, mais difícil será sua digestão. Assim como quanto maior a mastigação exigida, menos energia a comida fornece. 

Um exemplo disso é a diferença de um pão integral e um pão branco, em que o pão integral possui mais calorias e fornece maiores períodos de tempo sem fome, devido a sua constituição de fibras e amido. Porém, apesar disso, ele possui mais fibras e grãos inteiros, o que torna sua digestão mais difícil, sendo necessário mais energia para absorvê-lo por várias horas, além do maior esforço necessário na mastigação, sendo tais fatores acarretando em um saldo calórico menor do que o esperado. Por outro lado, o pão branco possui menos calorias e é mais fácil de digerir, se transformando em carboidrato rapidamente, mobilizando menor energia para o processo digestivo e, consequentemente, sendo transformado em gordura corporal.

Quer saber se alimentos naturais são saudáveis? Confira nosso texto clicando aqui.

 

Quer descobrir quantas calorias tem o seu produto ? Entre em contato conosco clicando aqui e faça já as tabelas nutricionais para os seus produtos!

 

Referências

Manual MSD

Superinteressante

Quer receber atualizações dos nossos conteúdos, promoções exclusivas e um ebook especial sobre a COVID-19 e seus cuidados?

Então inscreva-se agora! Basta informar os dados abaixo. É fácil, rápido e totalmente gratuito!