Os testes de Prateleira, Compatibilidade e Transporte fazem parte do estudo da estabilidade de um cosmético, e cada deles possui uma finalidade diferente. Vale ressaltar que a não realização dos mesmos pode trazer problemas perante à legislação, assim como fazer com que seu produto perca o valor agregado e fique para trás em relação aos concorrentes. Não sabe no que consistem esses testes nem qual a importância de realizá-los? Então confira nosso texto sobre o assunto!

Entenda o que são os Testes de Estabilidade de Cosméticos e suas diferentes etapas

Os Testes de Estabilidade de Cosméticos, conforme já abordamos aqui no blog, avaliam as propriedades do produto desde sua fabricação até o término de sua validade, permitindo detectar problemas relacionados à formulação, ao processo produtivo, transporte e acondicionamento. Sendo assim, é muito importante realizá-los antes de colocar qualquer cosmético no mercado. Por meio desses testes, é possível assegurar a estabilidade dos produtos e a segurança de quem irá utilizá-los.

Os Testes de Estabilidade são divididos em diversas fases. Assim como os Testes de Estabilidade Preliminar e Acelerada, os testes de prateleira, compatibilidade e transporte fazem parte do estudo de estabilidade, e também devem ser realizados antes de comercializar seu cosmético. Esses estudos mostram a estabilidade relativa do produto quando exposto às mais diversas condições. A realização dos testes evita problemas com a ANVISA e garante a estabilidade do produto dentro do prazo de validade estipulado.

Teste de prateleira

Esse é um teste que busca validar os limites da estabilidade e comprovar a validade que foi pré-estabelecida pelos outros testes. Também conhecido como Estabilidade de Longa Duração ou Shelf Life, esse teste é feito durante o período de validade estabelecido e analisa a estabilidade do produto em condições normais de armazenamento. As amostras armazenadas em temperatura ambiente são utilizadas para realização dos testes (avaliação organoléptica, avaliação físico-química e avaliação microbiológica), e simulam as condições na qual o produto será exposto antes de ser adquirido pelo consumidor.

Teste de compatibilidade

Antes de comercializar um produto, um outro teste que deve ser realizado é o teste de compatibilidade entre a formulação e o material de acondicionamento. Este ensaio testa várias possibilidades de material de acondicionamento e define o material mais adequado para a formulação. São verificadas no teste as possíveis interações entre a formulação e o material de acondicionamento (absorção, migração e corrosão). As principais embalagens a serem testadas são: celulósica, metálica, plástica, de vidro e pressurizada. 

Teste de transporte e distribuição

A embalagem do produto tem grande importância, pois além de agregar valor, protege o produto e mantém suas características. Um possível dano causado a embalagem pode danificar o produto e prejudicar suas vendas. Sendo assim, o teste em questão é aplicado em dois momentos: o primeiro é durante o desenvolvimento de uma nova embalagem e o segundo é aplicado para checar a estabilidade do conjunto (o produto contido na embalagem). 

Dentro desse teste de estabilidade existem dois tipos de ensaio: o real e o simulado. No ensaio real as amostras são submetidas às condições reais dos meios de transporte, enquanto no simulado são utilizados equipamentos que reproduzem as condições (vibração, choque, etc.). O simulado é utilizado como avaliação prévia, visto que não consegue reproduzir todas as possíveis condições. Após a realização desse teste, são avaliadas as características tanto da embalagem, como da formulação. 

Visto todas as condições ao qual o produto pode ser exposto, é nítido que a realização de todos estes testes é de extrema importância para garantir a chegada de um produto de qualidade às mãos do consumidor. Realizando os estudos de estabilidade, é possível atestar que o produto é estável e deixar o consumidor satisfeito. satisfação do consumidor.

 

Ainda tem dúvida sobre Testes de Estabilidade? Possui uma linha de cosméticos e têm interesse em assegurar a estabilidade de seus produtos? Entre em contato conosco agora!

Fonte

Guia de Estabilidade de Produtos Cosméticos – ANVISA

Quer receber atualizações dos nossos conteúdos e promoções exclusivas?

Então inscreva-se agora! Basta informar os dados abaixo. É fácil, rápido e totalmente gratuito!