Escolha uma Página

O Brasil é o 4º maior consumidor de produtos cosméticos no mundo. Os itens de beleza e higiene são produzidos na indústria, transportados para os centros de distribuição, e posteriormente disponibilizados nas lojas, prontos para serem adquiridos pela população. Ao longo de todos esses processos, o produto fica sujeito à danos e alterações, nem sempre visuais. Nesse contexto, os testes de estabilidade de cosméticos são essenciais para garantir a eficácia e segurança dos produtos. Confira tudo sobre o assunto a seguir!

O que são os Testes de Estabilidade?

Esses testes avaliam as propriedades do produto desde sua fabricação até o término de sua validade, permitindo detectar problemas relacionados à formulação, ao processo produtivo, transporte e acondicionamento. Desta forma, a estabilidade do produto pode ser influenciada por fatores extrínsecos (externos ao produto – temperatura, umidade, vibração, microrganismos, luz, etc.); ou por fatores intrínsecos (relacionados à própria natureza das formulações – ingredientes do produto).

Tais fatores podem causar alterações nas características do produto, tanto visuais e sensoriais como mudanças imperceptíveis. Mudanças de cor, odor, separação de fases e até alteração da composição química dos cosméticos são alguns exemplos. Sendo assim, um creme pode ter desde sua cor alterada até a presença de substâncias tóxicas ao organismo, geradas por meio de reações químicas indesejadas.

Nesse contexto, os testes de estabilidade são de grande importância para o mercado e, principalmente, para a saúde e segurança do consumidor. Assim, é de responsabilidade da empresa que produz os cosméticos assegurar a estabilidade dos mesmos antes de colocá-los à venda.

Que testes são realizados? Como?

Os Testes de Estabilidade são realizados de duas formas: preliminar e acelerada. Em ambos os casos, são realizados ensaios organolépticos (que visam avaliar cor, odor e aspecto do produto) e testes físico-químicos (que visam avaliar propriedades específicas do produto, como estudos da condutividade elétrica, pH, teste da viscosidade, teste de centrifugação, estresse-térmico e análise microscópica).Ensaios organolépticos e Testes Físico-Químicos

Todos os testes devem ser realizados conforme o Guia de Estabilidade de Produtos Cosméticos da ANVISA. Além de seguir as diretrizes do órgão fiscalizador, é indispensável que os ensaios sejam realizados em local com infraestrutura adequada e por profissionais capacitados para que assim, os testes sejam considerados válidos e de qualidade.

Qual a importância de realizá-los? 

Se os produtos colocados no mercado possuírem problemas de estabilidade organoléptica, físico-química e/ou microbiológica, significa que eles não estão de acordo com os requisitos técnicos de qualidade estabelecidos pela ANVISA e, com isso, podem oferecer sérios riscos à saúde do consumidor. Por isso, a documentação (que certifica a realização dos testes de estabilidade) é exigida no ato da regularização do produto e/ou pelo órgão fiscalizador, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), durante momentos de inspeção da produção. 

Portanto, através da realização dos testes de estabilidade de um produto é possível avaliar seu desempenho, sua segurança e, ainda, identificar o comportamento do produto em determinado intervalo de tempo. Isso é importante para prever as condições que o produto pode ser submetido desde o momento em que é fabricado até a chegada ao consumidor final. Com todas essas informações é possível determinar a data de validade do produto e garantir sua segurança.

O que os Testes de Estabilidade podem proporcionar

A estabilidade de cada produto cosmético varia de acordo com a formulação. Caso haja alterações dentro dos parâmetros pré-estabelecidos, é ideal que haja uma reformulação do cosmético para que ele se adeque. Sendo assim, com a realização dos testes, é possível: 

  • Direcionar o desenvolvimento da formulação e do material de acondicionamento correto; 
  • Fornecer informações para o melhoramento das formulações; 
  • Estimar o prazo de validade; 
  • Auxiliar no monitoramento da estabilidade organoléptica, físico-química e microbiológica, produzindo informações sobre a confiabilidade e segurança dos produtos.

Todas estas análises visam identificar possíveis alterações nos cosméticos e garantir que desempenhem suas funções conforme esperado e com qualidade. Portanto, os testes de estabilidade são indispensáveis para qualquer empresa da área de cosmetologia, pois asseguram a segurança dos produtos e, como consequência,  o bem-estar do consumidor.  

Tem interesse em produzir sua própria linha de cosméticos? Já possui algum produto cosmético e não realizou os testes de estabilidade? Então entre em contato conosco e saiba mais!