Escolha uma Página

Os Testes de Estabilidade são de grande importância no ramo dos cosméticos – uma vez que fornecem informações sobre o grau de estabilidade do produto, desde sua fabricação até o término do seu prazo de validade. Entretanto, podem ser conduzidos dois tipos de Estudos: os de Estabilidade Preliminar e Acelerada. Entenda como funcionam e qual a importância de realizá-los!

 

Testes de Estabilidade: a ANVISA exige

É responsabilidade da empresa avaliar a estabilidade dos cosméticos por ela produzidos, antes de disponibilizá-los à venda e consumo. Portanto, produtos comercializados com quaisquer problemas de estabilidade, além de descumprirem os requisitos técnicos de qualidade, colocam em risco a saúde do consumidor, configurando infração sanitária. E mais: está na legislação que os dados de estabilidade, obtidos após a realização dos testes, devem ser apresentados no ato da regularização do produto e também durante inspeções.

Nesse contexto, os Testes de Estabilidade para os produtos cosméticos são indispensáveis e extremamente importantes. Além de adequar sua empresa à legislação vigente, garantem a satisfação e segurança do consumidor. Confira agora a diferença entre os dois testes que são realizados: Teste de Estabilidade Preliminar e Acelerada!

 

Teste de Estabilidade Preliminar

É um teste realizado na fase inicial do desenvolvimento do produto, com uma duração reduzida. São aplicadas condições extremas de temperatura com o objetivo de acelerar o surgimento de possíveis sinais de instabilidade. O estudo dura, em média, 15 dias, e não tem finalidade de estimar a vida útil do produto, mas sim de auxiliar na triagem das formulações.

Geralmente as amostras são submetidas a aquecimentos em estufas, resfriamentos em refrigeradores e ciclos alternados de aquecimento e resfriamento. As amostras são avaliadas, inicialmente, no tempo zero e durante todos os dias em que estiverem submetidas às condições do estudo. São observadas características organolépticas (como aspecto do produto, cor e odor) e físico-químicas (valor de pH, viscosidade e densidade).

 

Teste de Estabilidade Acelerada

Este teste é realizado durante o desenvolvimento do produto, e dura em média 90 dias. A duração pode ser estendida por seis meses ou até um ano, dependendo do tipo de produto cosmético. Neste estudo, são empregadas condições menos extremas que o teste de Estabilidade Preliminar, e sua finalidade é determinar a estabilidade do produto e seu prazo de validade.

As amostras podem ser submetidas a aquecimento em estufas, resfriamento em refrigeradores, exposição à radiação luminosa e ao ambiente. Em geral, as amostras são avaliadas inicialmente no tempo zero, 24 horas e aos 7º, 15º, 30º, 60º e 90º dias. Além de observar as características organolépticas e físico-químicas anteriormente citadas, são avaliadas também características microbiológicas. Neste caso, podem ser feitos estudos do sistema conservante, por meio do Teste de Desafio (ou “Challenge Test”), antes ou após o período de estudo acelerado.

Em ambos os casos, recomenda-se o uso de vidro neutro para a realização dos testes. Entretanto, pode-se utilizar o material de acondicionamento final, antecipando a avaliação da compatibilidade entre a formulação e a embalagem, um outro tipo de ensaio essencial aos produtos cosméticos.

 

Gostou do conteúdo? Possui algum produto cosmético e necessita realizar os Testes de Estabilidade? Então entre em contato conosco e veja como podemos te ajudar!

 

Fonte

http://portal.anvisa.gov.br/documents/106351/107910/Guia+de+Estabilidade+de+Produtos+Cosm%C3%A9ticos/49cdf34c-b697-4af3-8647-dcb600f753e2