Nanotecnologia é um ramo da ciência que vem se expandido cada vez mais. Sendo assim, na área farmacêutica não seria diferente, principalmente quando se trata da área P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) e de cosmetologia. Saiba um pouco mais sobre esse segmento!

O que é Nanotecnologia

Nanotecnologia é a ciência que se dedica ao estudo da matéria em nanoescala, a escala de dimensões do átomo. Ou seja, nanotecnologia consiste em fazer criações a partir do menor elemento.

Essa área vem crescendo atualmente e já vem sendo usada em áreas como medicina, ciência da computação, química, engenharia de materiais, biologia e física.

Nanotecnologia Farmacêutica

Na área farmacêutica, a nanotecnologia pode ser aplicada em pesquisa e desenvolvimento com o objetivo de obter fármacos com resultados cada vez mais eficazes.

Essa tecnologia permite criar materiais específicos e seletivos. Por isso, essa interação mais seletiva entre o fármaco e o local acometido permite uma resposta terapêutica melhor e torna possível a liberação prolongada do fármaco. Isso tudo possibilita que a dose do medicamento seja reduzida, assim como seus efeitos colaterais, e também que o intervalo entre as doses seja maior.

Nanotecnologia em Cosméticos

Muitos produtos já estão sendo desenvolvidos com essa tecnologia, que permite integrar nanopartículas em cremes. Essas nanopartículas são capazes de penetrar mais profundamente na pele, potencializando efeitos anti-idade e hidratantes, por exemplo. Outra aplicação nesse ramo é em esmaltes, com o objetivo de fortalecer as unhas.

A vantagem do uso de nanopartículas é que elas possibilitam melhor estabilidade dos ativos cosméticos, homogeneização mais eficiente das formulações, produtos mais eficazes e com maior capacidade de hidratação (para cabelos, pele e unhas).

O Brasil e a Nanotecnologia Farmacêutica

O setor vem crescendo no nosso país. Em 2013 foi criada a Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (INB), pelo  Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), visando criar, integrar e fortalecer as atividades do Governo e de empresas que se baseiam na nanotecnologia, sempre focando na inovação.

Em comparação a Estados Unidos, França e Inglaterra, o Brasil tem muito a avançar nessa área, mas deve ocupar uma posição favorável dentro de pouco tempo em tópicos específicos, como o uso de nanotecnologia na agricultura e na medicina.

Seu uso no setor farmacêutico também deve continuar crescendo, visto seu potencial de trazer melhorias às tecnologias de entregas de medicamentos, possibilitando a criação de fármacos mais eficientes e com uma administração que gere maior conforto ao usuário.

Quer saber mais sobre como usar essa ciência a seu favor? Entre em contato conosco!