Os óleos essenciais, por terem origem natural, vem sendo cada vez mais difundidos devido ao seu potencial terapêutico. Amplamente utilizados na aromaterapia, essas substâncias apresentam uma série de benefícios e podem ser aplicados através de formas não convencionais. Venha conhecer mais sobre esses óleos e as vantagens do seu uso!

O que são os óleos essenciais?

Os óleos essenciais são substâncias sintetizadas e armazenadas nas plantas, caracterizando-se como compostos naturais, voláteis e complexos. São frequentemente utilizados na aromaterapia, pois apresentam potencial terapêutico e farmacológico e, desde os tempos mais antigos, há relatos sobre o uso através das plantas aromáticas.
Essas plantas são, em sua maioria, encontradas em países quentes, e eram bastante usadas para proporcionar sabor as comidas e bebidas, disfarçar odores desagradáveis e controlar problemas sanitários, de modo a contribuir para o bem-estar das pessoas.
E, com o passar do tempo, por meio de técnicas de extração, os óleos purificados dessas plantas passaram a ser utilizados até hoje e apresentam uma série de vantagens.

Óleo essencial e a aromaterapia

A aromaterapia é uma terapia que faz uso dos óleos essenciais para a promoção da saúde e, além dos efeitos antimicrobianos, antivirais e anti inflamatórios, também apresenta efeitos mentais e emocionais.
Além disso, através da aromaterapia é possível observar melhoras quanto ao humor, redução da ansiedade e em relação a melhora de sintomas físicos, o que garante maior qualidade de vida e bem-estar para que aqueles que fazem sua prática.
Outro aspecto interessante dessa terapia é a respeito das vias de administração do óleo essencial, a qual pode ser por meio de massagens, misturando-se com óleos vegetais ou ainda em banhos aromáticos.

Quais os benefícios do óleo essencial?

Os óleos essenciais possuem interessantes propriedades biológicas, tais como: ação anti inflamatória, larvicida e antifúngica, bem como ação analgésica, atividade antioxidante e antitumoral.
Essas propriedades são devidamente praticadas considerando uma das suas principais características físicas: a volatilidade. Sendo assim, seu uso é ainda mais propício partindo-se de aplicações como a nebulização, banhos de imersão ou, até mesmo, pela inalação. Entretanto, é válido ressaltar que também é possível fazer o seu uso a partir da alimentação, porém em concentrações bem menores.

Quais os principais óleos essenciais?

No mercado mundial, há alguns dos principais óleos essenciais, os quais são originados de diferentes fontes naturais, bem como apresentam diferentes funções de acordo com a demanda na qual são destinados.
Dentre eles, destacam-se: alecrim, melaleuca, lavanda, cânfora, eucalipto, laranja, cravo-da-índia e outros.

Quais suas restrições de uso?

Ao se fazer o uso de óleos essenciais, é importante pensar na concentração a ser utilizada, na forma de aplicação, bem como nas restrições que o seu uso pode conter, considerando a toxicidade específica de cada óleo essencial.
Dessa forma, pessoas com hipertensão são restritas ao uso de alguns desses óleos, além de crianças, lactantes e gestantes. Outra questão importante é quanto a fototoxicidade, uma vez que alguns óleos podem causar irritações na pele quando expostos à luz solar.

Gostou do nosso conteúdo e tem interesse em ingressar no ramo de cosméticos? Contacte a nossa empresa, clicando aqui!

Fontes:
Cosmetologia do Bem – Os Óleos Essenciais e suas Restrições de Aplicação
Óleos essenciais: aspectos gerais e usos em terapias naturais

Olá! Clique aqui para entrar em contato com nossa assessora!