Segundo a ANVISA, cosméticos são preparações compostas por substâncias naturais ou sintéticas, de uso externo, que tem o objetivo de limpar a área, perfumar, alterar sua aparência, corrigir odores e/ou proteger ou manter em bom estado.

A Diferença

Cosméticos, produtos de higiene pessoal e perfumes se enquadram na definição acima. Porém, como é de se esperar, esses produtos apresentam diferenças em suas formulações.

Sendo assim, a ANVISA os separa em Produtos Grau 1 e Produtos Grau 2. Tal separação é feita baseada no risco de efeitos indesejados devido ao uso inadequado, formulação, finalidade de uso, áreas do corpo a ser usado  e cuidados ao utilizá-lo.

Produtos Grau 1

São aqueles que utilizam propriedades básicas ou elementares em sua formulação, não sendo necessário a comprovação nem informações detalhadas sobre modo de uso e restrições.

Atualmente, a lista da ANVISA apresenta 52 produtos grau 1, sendo alguns deles: perfume, amolecedor de cutícula, corretivo facial, produtos para barbear, shampoo.

Produtos Grau 2

São aqueles que possuem indicações específicas, com características que necessitam de comprovação de segurança e/ou eficácia e de informações sobre modo de uso, restrições e cuidados.

A lista disponível no site da ANVISA apresenta 63 produtos grau 2. Alguns exemplos são: água oxigenada de 10 a 40 volumes, bronzeador, protetor solar, e diversos produtos infantis (batom, esmalte, shampoo).

Por que isso é importante?

Saber se o produto é grau 1 ou grau 2 é essencial para entender a sua legislação, tanto na fabricação ou na comercialização, e evitar problemas com a vigilância sanitária. É importante saber os componentes da fórmula e os efeitos que eles podem causar, e, com base nisso, pode-se então criar um rótulo eficiente para o produto.

Quer saber mais sobre como formulação e registro de cosméticos? Entre em contato conosco clicando aqui!