Escolha uma Página

Os medicamentos são essenciais para a prevenção de doenças, alívio de sintomas, controle de doenças crônicas, dentre outras aplicabilidades. Segundo o Conselho Federal de Farmácia, o Brasil está entre os 10 países que mais consomem medicamentos no mundo. Nesse contexto, o uso racional desses medicamentos é essencial para garantir sua eficácia. Entenda agora como deve ser feito e sua devida importância. 

 

O que é o Uso Racional de Medicamentos?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, entende-se que há uso racional de medicamento quando pacientes recebem medicamentos para suas condições clínicas, em doses adequadas, por um período de tempo adequado e com o menor custo possível.

O uso irracional ou inadequado de medicamentos é um dos maiores problemas mundiais. A OMS estima que mais da metade dos medicamentos são prescritos, dispensados ​​ou vendidos de forma inadequada, e que metade de todos os pacientes não os utiliza corretamente.

Alguns exemplos de uso irracional de medicamentos incluem: uso de muitos medicamentos por paciente (“polifarmácia”); uso inadequado de antimicrobianos, muitas vezes em dosagem inadequada, para infecções não bacterianas – por exemplo, o uso de um antibiótico para tratar uma gripe, que é uma infecção viral; automedicação inapropriada; não aderência ao tratamento, ingerindo doses erradas e fora do horário adequado.

 

Como introduzir o uso racional de medicamentos na rotina?

O uso adequado abrange não somente o consumo, como também fatores que influenciam tanto na saúde individual como coletiva, dentre eles, pode-se citar a avaliação da necessidade de tal medicamento, conhecimento sobre sua administração e dosagem, descarte correto das embalagens ou de medicamentos vencidos e armazenamento apropriado. 

Tais fatores devem ser, assim, compreendidos e informados ao indivíduo, por meio de profissionais de saúde habilitados, garantindo que haja o consumo consciente do medicamento. Destacando-se também, nesse contexto, a importância de hábitos de vida saudáveis, como a prática de exercícios físicos e noites bem dormidas. 

Qual a importância de realizá-lo?

O consumo desnecessário e irracional de medicamentos podem resultar em reações adversas graves, tratamento indevido de doenças, além de outras consequências que prejudicarão ainda mais a saúde do indivíduo. 

Além disso, deve-se ressaltar que as implicações também são de âmbito coletivo. O descarte de medicamentos no lixo comum, pia ou vaso sanitário, por exemplo, pode resultar em intoxicações de indivíduos em lixões ou até mesmo de populações ribeirinhas que se utilizam da água contaminada. Sendo essencial, assim, o encaminhamento para um posto de coleta em farmácias e drogarias em seu bairro. 

De uma maneira geral, todas essas medidas visam a utilização adequada de um medicamento, desde sua prescrição e compra, até seu consumo e descarte. Devendo-se, desse modo, assegurar que em todo esse processo as ações sejam tomadas visando um menor dano à saúde individual e coletiva. 

Tem interesse em saber como seu estabelecimento poderia colaborar para o uso racional de medicamentos? Então entre em contato conosco clicando aqui e saiba mais!

 

Fontes 

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartilha_promocao_uso_racional_medicamentos.pdf

http://www.conselho.saude.gov.br/ultimas_noticias/2005/medicamentos.htm