Escolha uma Página

O farmacêutico, por ser um profissional da saúde, deve realizar suas atividades profissionais de modo a contribuir com a saúde pública e a promover ações de educação em saúde. Assim sendo, desde a Pesquisa e Desenvolvimento de novos fármacos até a sua dispensação em farmácias e drogarias, sua atuação ética e profissional é fundamental para garantir o bem-estar dos pacientes. Com isso, saiba qual a importância da Dispensação Farmacêutica e quais as responsabilidades do farmacêutico ao realizá-la!

O que é dispensação farmacêutica?

Por definição do Conselho Regional de Farmácia (CRF), dispensação farmacêutica é: “Ato de assegurar que o medicamento de boa qualidade seja entregue ao paciente certo, na dose prescrita, na quantidade adequada; que sejam fornecidas as informações suficientes para o uso correto e que seja embalado de forma a preservar a qualidade do produto.”

De forma mais simples, a dispensação vai além de apenas entregar a caixa do medicamento ao paciente. Consiste em orientá-lo e garantir que o medicamento será utilizado da maneira mais adequada possível.

Qual a importância de realizá-la?

Diariamente, milhares de pessoas vão em direção às farmácias realizar o consumo de medicamentos, sendo eles os mais variados. Vão desde Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs) até medicamentos controlados (medicamentos psicotrópicos, por exemplo). Encontram-se disponíveis como comprimidos, xaropes, drágeas, suspensões, gotas, dentre outros e precisam, em alguns casos, serem armazenados na geladeira, distante do sol, longe do alcance de crianças, entre outros cuidados.

Neste sentido, a dispensação correta de medicamentos entra como um ponto chave na relação entre farmacêutico e paciente. É através dela que o farmacêutico transmite todas as orientações que a pessoa precisa saber sobre o uso, armazenagem e cuidados com o medicamento. Como resultado, o tratamento será eficaz e haverá adesão do paciente ao mesmo. Entretanto, para que tudo isso aconteça, é necessário que o farmacêutico tenha algumas responsabilidades ao realizar a dispensação.

Quais as responsabilidades do farmacêutico na dispensação de medicamentos?

  • Promover o Uso Racional de Medicamentos: o farmacêutico, no exercício da profissão, não deve ser obrigado a cumprir metas de vendas de medicamentos;
  • Avaliar a prescrição: antes que a dispensação do medicamento seja feita, a prescrição do mesmo deve ser avaliada e, em caso de dúvidas ou problemas detectados, o prescritor deve ser contactado de forma ética e profissional;
  • Manter sigilo acerca das informações de seus pacientes;
  • Informar o paciente sobre o modo de uso do medicamento dispensado, como armazenamento, dosagem, tempo de tratamento e possíveis reações adversas;
  • Responsabilizar-se pela dispensação dos MIP, dando ao paciente as orientações necessárias;
  • Atentar-se à dispensação de medicamentos que exigem prescrição, tais como antibióticos e medicamentos de tarja vermelha/preta, observando a validade da prescrição e lote do medicamento a ser dispensado, por exemplo.

Uma vez que o farmacêutico compreende estas responsabilidades, ele exerce sua profissão de forma ética e profissional. Os pacientes saem satisfeitos e a chance de serem fidelizados à sua farmácia é muito maior uma vez que a Dispensação Farmacêutica é realizada corretamente.

Gostou no nosso conteúdo e tem interesse em melhorar a dispensação de medicamentos em sua farmácia? Clique aqui e saiba como a Farmacon Jr pode ter ajudar!

Fonte

http://www.crfsp.org.br/documentos/materiaistecnicos/Aspectos_Legais_da_Dispensacao.pdf