Os consultórios farmacêuticos começaram a ser implantados em farmácias a partir de 2014 com o intuito de se ter um espaço destinado para um atendimento personalizado do paciente por meio de intervenções realizadas por um farmacêutico clínico especializado. Nesse contexto, pode-se dizer que por meio deste local é possível preservar a individualidade e confidencialidade do paciente durante uma consulta, o que não seria possível no balcão onde ocorre a dispensação de medicamentos em uma farmácia. Saiba mais sobre o que são estes consultórios farmacêuticos e qual sua importância!

Como funcionam os consultórios farmacêuticos?

De maneira geral, a implantação de um espaço individualizado permite uma conversa mais próxima com o paciente, de modo que o farmacêutico clínico consegue realizar uma revisão da farmacoterapia, ou seja, analisa todos os medicamentos que esta paciente está administrando e quais os possíveis problemas que podem estar prejudicando seu bem estar.
Sendo assim, diversas são as funções do farmacêutico clínico durante o atendimento em um consultório. São exemplos destas:

  • Orientação para uso correto dos medicamentos prescritos pelo médico;
  • Avaliação do conjunto de medicamentos utilizados (dose, horário de administração, interações entre medicamentos);
  • Encaminhamento do paciente para consultas com outros profissionais da saúde;
  • Orientação sobre sintomas e características da doença;
  • Pedido de exames laboratoriais;
  • Monitoramento da pressão arterial, glicemia e peso;
  • Prescrição de medicamentos necessários que são isentos de prescrição médica;
  • Encaminhamento e discussão do caso clínico com a equipe de saúde para resoluções de possíveis problemas.

O objetivo da farmacêutico clínico em seu consultório é oferecer um serviço mais personalizado, levando em consideração as individualidades de cada paciente e buscando sempre estar integrado com a equipe de saúde. Para isso, as resoluções n° 585, que regulamenta as atribuições clínicas do farmacêutico, e a n° 586, que autoriza o profissional a prescrever medicamentos que não necessitem de prescrição, servem como base para respaldar essa área de atuação.

Por que ter um profissional especializado nessa área em sua Farmácia?

Uma pesquisa feita pelo ICTQ (Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade), mostra que, de 2115 pessoas ouvidas em várias regiões brasileiras, 73% da população ouvida tem preferência por farmácias que tenham consultório farmacêutico. Além disso, 61% dos entrevistados também declararam confiar em um farmacêutico para obter receita de medicamentos.

Desta forma, a presença de um farmacêutico clínico pode trazer para sua farmácia a fidelização de clientes, que se serão melhor atendidos, de forma personalizada, levando em conta seu histórico médico, estilo de vida e bem-estar.

O que o farmacêutico precisa para atuar nessa área?

Essa carreira farmacêutica cresce e vem sendo mais valorizada pelo mercado desde a aprovação da Lei Federal 13.021, de 2014, que garante a presença do farmacêutico nas farmácias e ainda conceitua o estabelecimento como sendo de Saúde. Portanto, os pontos principais para que o profissional atue nessa área são:

  • Profissional devidamente registrado no Conselho Regional de Farmácia da sua jurisdição;
  • Capacitação/Especialização em Farmácia Clínica;
  • Perfil multidisciplinar, comunicativo, capaz de tomar decisões, ter visão sistêmica e de interagir com os pacientes;
  • Conhecimentos técnicos nas áreas: Farmacologia/Farmacoterapia, Farmacotécnica, Farmacocinética e Farmacodinâmica, Fisiologia e Interpretação de Exames Laboratoriais.

Com o intuito de aproximar novamente a população do profissional farmacêutico, de uma forma muito mais técnica, responsável e ética, a Farmácia Clínica no contexto dos consultórios farmacêuticos vêm se tornando tendência no mercado brasileiro. Para isso, o farmacêutico tem a responsabilidade de aplicar conhecimentos que garantam sempre a saúde e bem-estar de todos envolvidos.

De acordo com Ronaldo Ribeiro, farmacêutico clínico de uma farmácia em São Paulo, “O farmacêutico clínico não veio para tomar o lugar do médico, mas para intermediar a relação entre pacientes e médicos. Somos um elo para agregar qualidade de vida ao paciente”.

Gostou do nosso conteúdo? Nós oferecemos um serviço personalizado de consultoria farmacêutica, entre em contato conosco clicando aqui!

Fontes

CFF – Consultórios farmacêuticos: entenda como é atendimento que vem sendo oferecido por farmácias

CRF-SP – Cartilha de Farmácia Clínica

CFF – ARTIGO – O Brasil precisa da Farmácia Clínica

ICTQ – COMO MONTAR UM CONSULTÓRIO FARMACÊUTICO

ICTQ – A CARREIRA DO FARMACÊUTICO CLÍNICO