Escolha uma Página

O Ácido Glicólico é muito utilizado na manutenção do cuidado com a pele: no peeling, produtos voltados à peles acneicas e contido em outros dermocosméticos que prometem uma pele mais jovem, uniforme e saudável. Quer entender sua ação e fatores a serem considerados? Então confira mais sobre o assunto agora!

Afinal, o que é o Ácido Glicólico?

Muito conhecido como um dos produtos mais usados e recomendados para a manutenção do cuidado com a pele, o ácido glicólico é um tipo de AHA, alfa-hidroxiácido, assim como o ácido láctico e o ácido cítrico. Em sua forma isolada, é um pó composto por cristais translúcidos que não têm cheiro, advindo da cana-de-açúcar. 

Quais produtos contém o Ácido Glicólico?

O ácido glicólico pode estar contido em produtos voltados para o peeling ou até mesmo nos dermocosméticos voltados para pele acneica e de uso comum, podendo variar em porcentagem de concentração e níveis de pH. 

Devido a esses possíveis usos, é usado por todos que buscam um visual mais jovem e saudável da pele. Nesse contexto, sua presença e busca no mercado vêm aumentando muito nos últimos tempos.

Como se dá a ação do Ácido Glicólico? 

Quando aplicado na pele, ele age em sua camada mais externa, destruindo-a e promovendo sua descamação. Também retira o sebo e outras substâncias que conectam as células umas nas outras. Essa retirada da camada mais externa e desgastada da pele revela uma camada mais nova, suave e brilhosa. Isso faz com que a pele pareça mais jovem e saudável.

Um produto puro em ácido glicólico só que em uma concentração menor é muito mais efetivo do que um que inclui vários outros ingredientes.

Como o ácido glicólico é um ativo com grande poder efetivo, algumas considerações devem ser tomadas:

  • Sua pele pode necessitar de um período para se acostumar com ele. Seu uso pode pode causar vermelhidão ou descamação em excesso – se usado em uma concentração maior que a tolerada por sua pele;
  • Não deve-se puxar as camadas da pele em descamação, uma vez que pode causar hiperpigmentação e até mesmo cicatrizes;
  • O uso de outros produtos concomitantemente contendo vitamina A ou outros AHAs pode causar uma reação na pele já sensível;
  • O uso de retinol e AHA pode ser feito ao mesmo tempo, mas é necessário que seja feito com cautela;
  • Deve-se usar protetor solar quando em uso concomitante de qualquer ácido pertencente à família dos AHAs, uma vez que a descamação deixa a pele mais exposta e sensível aos raios solares;
  • Antes de iniciar seu uso, é indispensável a consulta com o dermatologista.

 

 

Quais benefícios seu uso pode trazer? 

Apesar de necessários alguns cuidados com seu uso, o ácido glicólico é muito efetivo e pode ter várias finalidades:

  1. Controle da oleosidade da pele, uma vez que age removendo o sebo junto com as camadas mais externas da pele, mantendo um equilíbrio;
  2. Remoção de lesões e marcas causadas por acne;
  3. Clareamento de manchas na pele, já que retira a pigmentação contida nas camadas mais externas e mais expostas aos raios solares, deixando a pele com aspecto uniformizado;
  4. Suavização e prevenção de rugas e linhas de expressão, devido à sua ação de melhorar a qualidade da epiderme e do colágeno.

Gostou dos benefícios que o ácido glicólico pode proporcionar? Quer saber como esse ativo pode ser incluso em um produto cosmético? Então entre em contato conosco clicando aqui!

Fontes

Skinstore

Dermaclub – Ácido Glicólico na rotina

Dermaclub – Ácido Glicólico: o que é? Para que serve? Pode ser usado em Peeling? Quais os benefícios?