Nesse momento de isolamento social, não está sendo fácil gerenciar empresas ou negócios próprios. A cada dia que passa, maiores são as consequências decorrentes do coronavírus, e isso ameaça a sobrevivência de pequenos e médios negócios do país. Vivemos em um momento de incertezas, entretanto alguns estabelecimentos, como as farmácias, são essenciais que mantenham seu funcionamento. Pensando nisso, separamos algumas dicas para você sobre como manter o funcionamento da sua farmácia neste período de quarentena!

1ª dica: Uso de Mídia Sociais

Nesse período de quarentena, os clientes do seu estabelecimento se encontram praticamente reclusos em casa. Com isso, os donos de pequenos e médios negócios podem usufruir de ferramentas digitais para chegar até seu público. Neste sentido, uma solução rápida e de baixo custo para isso é investir na criação de perfis da empresa/estabelecimento nas principais mídias sociais, como o Instagram e o Facebook. Por essas plataformas é possível veicular o horário de funcionamento da sua farmácia, disponibilizar promoções, comunicar sobre os produtos disponíveis ou indisponíveis no momento e, ainda, mostrar formas de retirada e pagamento dos mesmos. Dessa forma, vamos para a 2ª dica!

2ª dica: Introduzir formas de venda a distância

Se a sua farmácia ainda não conta com ferramentas de venda online ou a distância, esse é um bom momento para começar a investir nesse modo de venda. Criar uma plataforma de vendas online leva algum tempo, porém há formas mais rápidas e eficazes para solucionar esse problema. Diante disso, disponibilizar compras via telefone comercial da sua farmácia é uma alternativa. Além de ser uma facilidade pedir pelo telefone, seu cliente não precisará se deslocar para realizar suas compras, cumprindo as ordens de isolamento social neste período de quarentena. Contudo, fique de olho nas recomendações da Anvisa acerca da dispensação de medicamentos controlados e antimicrobianos. Mas, como poderia ser feita a retirada de produtos ou medicamentos pelo seu cliente? A dica 3 responde isso!

3ª dica: Adicione a opção Delivery

Existem aplicativos de delivery, como a Rappi ou a Loggi, que entregam as mais variadas encomendas aos clientes, tais como compras de supermercado e medicamentos. Para veicular seu negócio a eles, é necessário o pagamento de taxas e encargos. No entanto, essa opção possibilita ao microempresário se adequar para pagar as taxas cobradas pelos aplicativos de delivery do que ter prejuízos nas vendas e dificuldades para se manter aberto. Caso você não se adapte ao delivery por aplicativos, conte com os serviços de entrega dos motoboys, nos quais a taxa de entrega pode ser combinada com o entregador. Além disso, se você tentar seguir essa dica, lembre-se de comunicar seu público que agora você conta com o serviço de entrega a domicílio, incorporando-a a primeira dica!

4ª dica: Avalie seus custos

Converse com seus fornecedores

É fundamental que o empreendedor conheça profundamente os custos da sua farmácia e seja capaz de avaliar quais são aqueles imprescindíveis para manter o negócio operando. Portanto, em um contexto de queda do faturamento, ele precisa priorizar aqueles que são realmente fundamentais e cortar ou reduzir os demais. Assim, diante desse cenário, negociar com seus fornecedores a respeito de datas de entrega de produtos e pagamentos, pode trazer o fôlego necessário para manter em dia aqueles gastos e despesas que não podem ser adiados.

Reveja seu gerenciamento seu estoque

Além disso, é essencial rever como está o gerenciamento dos medicamentos e produtos da sua farmácia neste período de quarentena. Como a dinâmica das suas vendas mudou, é possível que a demanda de certos produtos tenha aumentado e a de outros diminuído. Portanto, é essencial rever como está sendo feito o gerenciamento do seu estoque e, se necessário, adequá-lo ao quadro atual. Tudo isso visa sempre evitar que faltem produtos na sua farmácia ou que você compre produtos além do necessário. Não sabe como fazer um bom gerenciamento de estoque? Então acesse nosso conteúdo sobre Curva ABC ou entre em contato conosco ao fim desse conteúdo e veja como podemos te ajudar!

5ª dica: Passe informação a seus clientes

É dever do farmacêutico, como profissional da saúde, orientar o público acerca dos cuidados durante a pandemia do coronavírus. Logo, oriente seus clientes a reforçar hábitos como lavar as mãos com água e sabão ao chegar em casa, utilizar álcool em gel quando não for possível lavar as mãos, ficar em casa, dentre outras recomendações. Também cabe ao farmacêutico orientar corretamente sobre o uso de medicamentos, sempre ressaltando o uso racional dos mesmos. Correlacionando esta dica com a de número 3, lembre-se de orientar o entregador para manter distância do cliente na hora da entrega e informá-lo de higienizar a embalagem da compra após o recebimento.

6ª dica: Proteja os funcionários

Quando uma epidemia acontece, a farmácia é um dos estabelecimentos que está na linha de frente e tem uma responsabilidade crucial na proteção da saúde da população. Como as farmácias têm um grande fluxo de pessoas e muitas dessas podem ser doentes assintomáticos, várias medidas importantes devem ser tomadas, como: isolamento de funcionários com sintomas, prevenção no ambiente de trabalho, rotacionamento de funcionários e padronização de protocolos de conduta. Logo, a saúde mental e física dos trabalhadores também deve receber atenção especial nesta fase. Gostou no nosso conteúdo? Esperamos que essas dicas tenham ajudado você, dono de um estabelecimento farmacêutico! Se acredita que seu problema seja mais complexo, entre em contato conosco clicando aqui e saiba como nós da Farmacon Jr podemos ter ajudar!

Referências

https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/coronavirus

https://revistapegn.globo.com/Administracao-de-empresas/noticia/2020/03/5-dicas-para-pequenos-negocios-enfrentarem-crise-do-coronavirus.html

https://exame.abril.com.br/pme/mesmo-com-coronavirus-pequenas-e-medias-empresas-nao-podem-parar/